quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Vereadora Odisséia fala sobre campanha de combate à violência contra a mulher

Odisséia falou sobre os números da violência contra a mulher no Brasil  e sobre o Dia Internacional Contra a Violência à Mulher.
O vídeo da campanha Quem Ama Abraça que marca o início dos 16 dias de ativismo contra a violência foi lançada na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro durante a audiência pública que teve como objetivo avaliar os avanços e retrocessos na rede de serviços de atendimento a mulheres no estado do Rio de Janeiro. A vereadora Odisséia esteve presente à audiência presidida pela deputada estadual Inês Pandeló.

Abaixo os vídeos da campanha, aqui o de apresentação e o clipe musical abaixo.

Dança do Jongo será considerada Patrimônio Cultural de Interesse Público




Do Blog da Marcinha Lemos

A Câmara Municipal de Campos aprovou Indicação Legislativa da vereadora Odisséia Carvalho que considera Patrimônio Cultural de Interesse Público, para fins de tombamento de natureza imaterial, a “Dança do Jongo”, que se apresenta como forte representação de cultura nacional e local.

“Segundo a UNESCO, Patrimônio Cultural imaterial compreende as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados e que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconhecem como parte integrante de seu Patrimônio Cultural”, disse Odisséia.

Transmitido de geração em geração, explica a vereadora, esse patrimônio é mantido e permanentemente recriado pelas comunidades e grupos em função de sua interação com o meio em que vivem e com a sociedade mais ampla. O Jongo é de origem africana, possivelmente de procedência angolana, é dança de terreiro, da qual participam pessoas de todas as idades e de ambos os sexos.

“No jongo, os participantes, dispostos em círculo, batem palmas e improvisam evoluções que incluem movimentos de tronco. No interior da roda fica o solista ou jongueiro, indivíduo que se revela grande conhecedor de pontos. Em nossa cidade a mais conhecida das jongueiras é Noinha”, argumenta Odisséia.

De acordo com o projeto, Noinha Jongueira emprega nas letras dos pontos toda a dificuldade do jongo, que é uma espécie de enigma versificado, que emprega figuras de metáfora difíceis de serem decifradas e que o adversário precisa adivinhar para "desatar" ou "desamarrar" o ponto. Os instrumentos usados para acompanhar o Jongo são dois tambores de tamanhos diferentes: tambu, o maior, e candongueiro, o menor. Na apresentação não é necessário obedecer a um calendário fixo, é dançado sempre no dia 13 de maio, festejando o fim do cativeiro e São Benedito, durante o mês de junho e nos dias dos Padroeiros da localidade.

No Estado do Rio de Janeiro observou-se a ocorrência principalmente na área canavieira exercendo função recreativa para os habitantes do meio rural. Atualmente, há registro de grupos de Jongo também nos Municípios de Angra dos Reis, Pinheiral, Rio de Janeiro, Rio Claro e Valença.

“Fazendo parte da cultura nacional, tem uma presença muito forte na cultura do nosso Município e em prol da manutenção da memória cultural de nossa cidade, além de aproveitarmos de tão bela arte, preservá-la para que nossos filhos e netos, possam conhece-la e reverenciá-la. Este projeto valoriza nosso patrimônio histórico e cultural”, finaliza Odisséia Carvalho.

Por Márcia Lemos

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Emoção na volta da Orquestra Mariuccia Iacovino a Campos

A volta da Orquestra Mariuccia Iacovino a Campos depois das apresentações em Nova Iorque foi carregada de expectativa e muita emoção.

Pais, amigos, professores, todos esperavam a volta dos jovens que encantaram o público da Broadway e também do Carnegie Hall um dos "templos" mundiais da música.

A comitiva que foi a Nova Iorque era formada por 92 pessoas, 80 voltaram ontem e os outros doze em outro voo que chegou horas mais tarde. Além dos músicos e professores a caravana tinha diversos profissionais como enfermeiros e equipe de apoio.

Quando os jovens entraram no saguão do Teatro Trianon foram recebido com palmas, abraços e muitas lágrimas, embalados pelo Tema da Vitória. deram entrevistas, tiraram fotos e depois participaram de um coquetel de boas vindas.

Abaixo algumas fotos que mostram um pouquinho da recepção aos músicos.
Volta da Orquestra Mariuccia Iacovino Slideshow: ONG’s trip to Campos (near Limeira), Estado do Rio de Janeiro, Brasil was created by TripAdvisor. See another Limeira slideshow. Take your travel photos and make a slideshow for free.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Senador Lindbergh lança livro sobre royalties do petróleo


Brasil vai expandir e modernizar estaleiros até 2014, diz presidenta


Café com a presidentaNo programa de rádio Café com a Presidenta de hoje (28), a presidenta Dilma Rousseff falou sobre o fortalecimento da indústria naval brasileira e comentou a entrega, na última sexta-feira (25), do primeiro navio do PAC para a Petrobras feito por um estaleiro brasileiro nos últimos 14 anos, o Celso Furtado. E anunciou que, até 2014, o governo federal irá expandir e modernizar os estaleiros do país, ampliando o setor responsável, atualmente, por 60 mil empregos.
“Nunca podemos esquecer que o Brasil já teve, na década de 70, o segundo maior parque naval do mundo. Mas, por falta de estímulos do governo, por falta de política industrial que focasse e que desse importância à geração de empregos para os trabalhadores e as trabalhadoras brasileiras, entrou em declínio, e praticamente desapareceu no final dos anos 90, quando chegou, Luciano, a ter menos de 2 mil trabalhadores.”
Ela lembrou que, em 2011, cinco novos estaleiros foram contratados para começar a construir navios, plataformas e sondas. A demanda por esses equipamentos, explicou, vai aumentar por causa da exploração do pré-sal e de todo petróleo que há no Brasil.
“Por isso, o Brasil vai crescer, não só porque vamos ser ricos em petróleo, mas também porque vamos construir uma sólida e complexa indústria de fornecimento de equipamentos, de bens e também prestação de serviços – isso tem a ver com software, com tecnologia da informação – enfim, é o Brasil se movimentando para se transformar num grande gerador de emprego para o povo brasileiro; e emprego de qualidade.
Dilma Rousseff falou também sobre o desempenho dos atletas brasileiros que participaram dos Jogos Parapan-americanos de Guadalajara, no México, e lembrou que, dos 222 atletas que disputaram o Parapan, 162 recebem o Bolsa Atleta, “o maior programa do mundo de apoio direto ao atleta”. Segundo a presidenta, cerca de 80% das medalhas obtidas nos Jogos foram conquistadas pelos beneficiários do Bolsa Atleta.
“Nossos atletas deram um show lá em Guadalajara. O Brasil conseguiu mais uma grande conquista no Parapan: ganhamos o primeiro lugar. Foi com muita emoção que eu recebi a delegação brasileira no Palácio do Planalto, na semana passada. Esses atletas mostraram determinação para ultrapassar seus limites e superar, portanto, os preconceitos. Eles são um exemplo para as pessoas com deficiência, e para todos nós. São pessoas que poderiam ter outra história de vida, mas escolheram ser vencedores.”
Ouça abaixo a íntegra do programa Café com a Presidenta:

sábado, 26 de novembro de 2011

Avanços e retrocessos na rede de serviços de atendimento à mulher foram debatidos em audiência na Alerj

Créditos: Erika Junger


Avaliar os avanços e retrocessos na rede de serviços de atendimento a mulheres no estado do Rio de Janeiro. Esse foi o objetivo da presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Alerj, deputada Inês Pandeló, ao reunir-se, na tarde de ontem (25/11), com representantes da sociedade civil e de organizações governamentais e não governamentais em audiência pública no auditório da Casa. Durante o evento, a vereadora do município de Campos dos Goytacazes, Odisséia Carvalho, entregou o Título de Cidadã Campista à deputada Inês Pandeló.
Inês Pandeló (PT) abriu o evento com a apresentação do vídeo da campanha do Governo Federal "Quem Ama Cuida" de combate a violência contra Mulher. Completando 30 anos da primeira comemoração do Dia Internacional de Combate à Violência Contra as Mulheres (25/11), a parlamentar lembrou os avanços e conquistas que as mulheres obtiveram ao longo desse período, principalmente com o advento da Lei Maria da Penha. "Essa lei tem o objetivo de salvar a vidas. É gratificante ver o aumento das assistências para as mulheres. Porém, ainda há algumas questões a serem resolvidas na Defensoria Pública e nos juizados, pois ainda há resistência na aplicação da norma e falta de estrutura adequada para que o cumprimento legal aconteça".
A superintendente dos Direitos da Mulher, Cecília Soares, disse que o órgão, nos últimos quatro anos, tem investido muito nos serviços de atendimento à mulher vítima de violência. "Nós investimos em treinamento e capacitação do profissional, aparelhamento, mobiliário, equipamentos de informática e, principalmente no aumento do número de serviços de atendimento a mulher", informou.
De acordo com a coordenadora de Rede de Serviço da Superintendência dos Direitos da Mulher (Sudim), Marcelle Lyra, Estado do Rio tem 35 núcleos de Referência, onde as mulheres vítimas de violência podem buscar ajuda e informações. Até 2007 existiam apenas 17; hoje esse número ampliou para 35. Ela ainda informou que existem municípios onde há Creas (Centros de Referência Especializados de Assistência Social) que fazem esse atendimento. Para Marcelle Lyra, muitas ainda têm medo de denunciar e, por isso, procuram apenas os núcleos para atendimento imediato de assistência social, psicológica e jurídica. No estado do Rio de Janeiro ainda há 12 delegacias fixas e uma itinerante de Atendimento à Mulher (Deam), sete Juizados de Violência Doméstica e Familiar, quatro abrigos e uma Central Judiciária de Abrigamento Provisório.
Inês Pandeló disse que a audiência faz parte das comemorações da campanha ‘16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres. A campanha é realizada desde 1991 e conta com a adesão de mais 130 países. No Brasil, ela envolve uma grande rede de organizações governamentais e não-governamentais. Os 16 Dias de Ativismo iniciam em 25 de novembro e encerram em 10 de dezembro, aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Em novembro de 2007, o estado do Rio de Janeiro assinou o Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra a Mulher, formalizando o compromisso entre os Governos Federal e Estadual para a implementação da Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher.
Participaram ainda da mesa de debate a pesquisadora do Instituto de Estudos da Religião (ISER) e membro da Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB), Ana Paula Sciammarella; e a defensora pública do 1º juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Arlanza Rebello.

Saúde é responsabilidade de todos

Quando falamos em saúde pública muitas vezes a discussão fica apenas restrita ao atendimento ambulatorial e hospitalar. Duas questões não podem ser esquecidas: o atendimento através do Programa Saúde da Família (operacionalizado através da implantação de equipes multiprofissionais em unidades básicas de saúde) e o saneamento básico (coleta e tratamento de esgoto e distribuição de água).

A implantação do Programa Saúde da Família é de fundamental importância já que as equipes atuam com ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais freqüentes, e na manutenção da saúde da comunidade onde estão inseridas. Infelizmente, apesar dos entraves jurídicos sanados o PSF não foi implantado em Campos.

O orçamento do município para o próximo ano é de R$ 2.195.709.484,87. Mesmo com o orçamento bilionário foram cortados quase 12 milhões da saúde para o ano de 2012. Enquanto isso a população sofre com a falta de medicamentos básicos na farmácia municipal, hospitais e unidades que precisam de ampliação além da rede conveniada que tem verbas reduzidas e com constantes atrasos nos repasses.

A situação do saneamento em nosso país ainda deixa muito a desejar principalmente no que se refere à coleta e tratamento do esgoto, apenas 44,5% da população brasileira está conectada a uma rede de esgotos. A coleta e tratamento de esgoto e a distribuição de água é feita por empresas privadas e públicas (estaduais ou municipais).Em Campos 88% da população tem acesso à rede de água,  43% tem o esgoto coletado, só 31% desse esgoto é tratado e o serviço é prestado por uma empresa privada.

A situação da saúde precisa ser tratada de uma maneira republicana, democrática tanto pelo executivo quanto pelo legislativo. Quando a bancada de oposição faz denúncias e também propostas de resolução dos problemas, o faz com um único propósito: o bem estar de TODA a população. É esse o papel de um vereador seja de situação ou de oposição e também de um prefeito, que não pode se fechar em feudos, mas procurar as melhores alternativas para o município. Para isso fomos eleitos.

*Artigo publicado no jornal Folha da Manhã de 25 de novembro de 2011.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

530 mil mulheres denunciaram violência em 2011, diz governo


Desde 2006, foram mais de 2 milhões de atendimentos, segundo secretaria.
Central telefônica passará a atender mulheres também no exterior.

Priscilla MendesDo G1, em Brasília

A ministra da Secretaria de Política para Mulheres, Iriny Lopes (Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil)A ministra da Secretaria de Política para Mulheres,
Iriny Lopes (Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil)
De janeiro a outubro deste ano, a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 recebeu 530.542 ligações de mulheres que sofrem situação de violência. O dado foi divulgado nesta sexta-feira (25) pela Secretaria de Políticas para as Mulheres, que anunciou a ampliação do serviço a brasileiras que estejam em Portugal, na Espanha e na Itália.
Segundo dados da Secretaria de Políticas para as Mulheres, de abril de 2006 a outubro de 2011, a central de atendimento registrou mais de 2 milhões de atendimentos no país.
Até outubro deste ano, foram 530.542 ligações. A maior parte tem entre 20 e 40 anos e convive com o agressor por dez anos ou mais – 74% dos crimes são cometidos por homens com quem a vítimas possuem vínculos afetivos e sexuais. Além disso, 66% dos filhos presenciam a violência e 20% sofrem violência junto com a mãe.
Em números absolutos, o estado de São Paulo é o líder no ranking nacional de atendimentos em 2011, com um terço das ligações, seguido pela Bahia (53.850) e pelo Rio de Janeiro (44.345).
Quando levada em consideração a população feminina por estado a cada 100 mil mulheres, o Distrito Federal ocupa o primeiro lugar no ranking, com 792 atendimentos a cada 100 mil mulheres. Em segundo lugar está o Pará (767), seguido pela Bahia (754).
Serviço no exterior
A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 será ampliada para mulheres em situação de risco na Espanha, em Portugal e na Itália. A ministra Iriny Lopes, da Secretaria de Políticas para as Mulheres, lançou o serviço nesta sexta-feira, Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher.
A partir desta sexta-feira, brasileiras que estejam na Espanha, em Portugal e na Itália poderão ligar a cobrar de qualquer aparelho telefônico para o Ligue 180 internacional. O serviço é gratuito e funciona 24 horas, com atendimento em português.
A secretaria, com apoio dos ministérios da Justiça e das Relações Exteriores, vai distribuir folhetos informativos em aeroportos, consulados e embaixadas, postos da Polícia Federal e entidades da sociedade civil que atuam na área.
Para ligações feitas na Espanha, é preciso discar 900 990 055, escolher a opção 3 e digitar o número 61-3799.0180. Em Portugal, ligar 800 800 550, opção 3, número 61-3799.0180. Na Itália, discar 800 172 211, opção 3, número 61-3799.0180.
Com o tema “Quem ama ajuda”, a campanha que será divulgada em cadeia de TV e rádio a partir desta sexta-feira
A ministra Iriny Lopes disse que a ampliação do serviço de atendimento será iniciado nesses três países porque são os locais onde há maior concentração de brasileiras residentes.
Ela afirmou queque, fora do Brasil, as “mulheres se sentem mais desamparadas, longe de suas famílias, com as barreiras da língua, dos costumes e precisam que o Estado brasileiro lhes dê o atendimento necessário”.
O secretário-executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto, que participou do lançamento, disse que o Estado “tem obrigação de estender proteção aos brasileiros que estão lá fora, que são cidadãos, são eleitores e devem contar com a assistência do governo”.
Barreto disse que a Polícia Federal irá investigar todos os casos relatados, mas que o primeiro passo é retirar as mulheres da situação de risco em que se encontram. O secretário destacou que, mesmo mulheres que vão ao exterior para se prostituirem voluntariamente, “não deixam de ter direitos”.

Dia Internacional Contra a Violência À Mulher

Jovens de Campos se apresentam em Nova Iorque

Abaixo a reportagem sobre a turnê da Orquestra Mariuccia Iacovino em Nova Iorque. Os jovens se apresentaram na Broadway e também no Carnegie Hall.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Vereadora Odisséia fala sobre Dia da Consciência Negra e jongo

A vereadora Odisséia falou na sessão de hoje sobre o Dia da Consciência Negra e apresentou o vídeo sobre o racismo na infância que exibiria ontem quando a indicação legislativa sobre o jongo foi votada e não o fez a pedido do presidente da casa, Nelson Nahim pois havia muitas matérias a serem votadas.

A vereadora destaca que é importante discutir questões de interesse da comunidade como o anteprojeto de lei que considera patrimônio Cultural do Município de Campos dos Goytacazes, a dança do jongo, aprovado ontem e moção de aplausos a diversas personalidades da cidade pelo Dia da Consciência Negra.
 Diz ainda que as indicações que solicitam reparos na rede de esgoto das avenidas Governador Teotônio Ferreira de Araújo e Miguel Arlindo em Conselheiro Josino e no Parque Santuário em Travessão aprovadas ontem.

A vereadora fez questão de ressaltar que sempre agiu com transparência em relação ao fato do seu filho ter sido funcionário da EMHAB por dois meses, já que ele cumpria com suas obrigações profissionais e que deixou a função para trabalhar em outro município quando passou num concurso, por isso não é vê problemas em informar que outros vereadores têm parentes que trabalham na prefeitura, já que isso não caracteriza nepotismo e muito menos é uma ofensa a família de ninguém. Para que não restasse dúvida sobre o fato a vereadora emitiu nota oficial no dia 8 de abril de 2010 com o nome de TODOS os filiados do Partido dos Trabalhadores que trabalharam na referida empresa. Para acessar a nota clique aqui.

Abaixo o vídeo do UNICEF sobre as desigualdades que atingem os brasileiros desde o berço.

Postagem atualizada ás 09:20 do dia 24 de novembro para disponibilizar o link da nota oficial.

Atualização:O video sobre o racismo na infância infelizmente não foi exibido pois não houve continuidade na sessão de quarta-feira por falta de quorum.

O video seria passado na sessão de terça-feira,no momento dos pedidos de requerimentos,mas o presidente Nelson Nahim solicitou que não apresentasse naquele momento devido as várias sessões e me restringisse ao video de Travessão durante a minha fala,o que foi acatado e solicitei que passasse na próxima sessão
Assistam agora...


Vídeos das sessões de ontem na Câmara de Campos

Ontem foram realizadas sete sessões na Câmara de Campos dos Goytacazes. Foram votadas as contas da gestão de 2010 da prefeitura- votação conjunta das contas da prefeita Rosângela Matheus e de Nelson Nahim.

Os vereadores Odisséia Carvalho, Rogério Matoso e Ilsan Viana votaram contra as contas. O presidente da casa Nelson Nahim se absteve por entender que não poderia votar em uma matéria em que ele estava diretamente envolvido. Votaram a favor os vereadores Kellinho, Vieira Reis, Abdu Neme, Albertinho, Magal, Papinha, Jorginho Pé no Chão e Altamir Bárbara.

Também foi aprovado o orçamento para o ano de 2012. As emendas da oposição não foram aprovadas. O orçamento cresceu cerca de 3%, no entanto a saúde sofreu um corte de quase 12 milhões para o próximo ano.

Os vereadores de oposição falaram sobre o descaso com a saúde no município. Odisséia lembrou das obras com valores além do aceitável e que não foram concluídas como a da Beira-Valão (22 mil reais por metro corrido) e de uma praça em Dores de Macabu.

A vereadora Odisséia Carvalho voltou a fazer uma série de denúncias,reapresentando o vídeo em que mostra o descaso do governo municipal com o despejo de esgoto no Bairro Santuário em Travessão de Campos, a visita tinha sido acordada com o vereador Papinha na sessão de quarta-feira passada.
Abaixo os vídeos postados no blog do Herval Júnior.







Corte no orçamento da saúde é da ordem de R$12 milhões!!!!





EU QUERO ENTRAR EM TRAVESSÃO!!!!!

TRAVESSÃO É COMIGO!!!!!

ATÉ QUANDO???? Abre o olho Rosinha , porque senão , qualquer dia desses nem você vai poder entrar!!!

UMA IMAGEM INCOMODA MUITA GENTE....

Duas imagens incomodam muito mais!!!! Imaginem 3,4,5.......porque muitas virão! Cabe a população entender  ( mais precisamente alguns vereadores) que o papel do vereador é Legislar, fiscalizar e se for preciso denunciar!!!! Agora quem não está pronto para aceitar críticas, trate de acelerar as obras prometidas, pq estamos de olho e não vamos nos calar!!!!

Cheque em branco para Rosinha

Magal transmitiu o recado: "é para rejeitar essa proposta e a próxima também", antes mesmo que a vereadora Odisséia a apresentasse.E assim já está aprovado um cheque em branco de 50% do orçamento municipal para a prefeita Rosinha Garotinho que poderá fazer a suplementação da forma que bem entender sem passar pela Câmara.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Territórios da Cidadania e população-alvo do Brasil sem Miséria serão priorizados pelo Luz para Todos

Conversa com a PresidentaA nova fase do Luz para Todos vai priorizar ligações para pessoas atendidas pelo programa Territórios da Cidadania, pelo Plano Brasil Sem Miséria e para residentes em áreas de distribuidoras de energia elétrica cujo atendimento tenha impacto tarifário elevado, informou hoje (22) a presidenta Dilma Rousseff, na coluna Conversa com a Presidenta. Ela destacou ainda que o programa tinha o objetivo inicial de atender 2 milhões de famílias em todo o país, mas ultrapassou essa meta, chegando a 2,9 milhões de lares.
Em resposta ao assistente administrativo de Wanderley (BA) Gilmar Sales dos Santos, a presidenta disse que, só na Bahia, o programa Luz para Todos já levou energia elétrica para 458 mil moradias, desde sua implantação, em 2003. Além disso, o governo federal assinou Termo de Compromisso com a concessionária Coelba para a ligação de mais 128 mil moradias até 2014.
“Continuarão sendo atendidos, entre outros, postos de saúde, escolas, comunidades indígenas, quilombolas, comunidades localizadas em reservas extrativistas e poços de água comunitários. O morador da zona rural da Bahia ainda sem energia elétrica deve procurar a agência de atendimento da Coelba para realizar o seu cadastro.”
Lucas Henryque de S. Melo, estudante de Arcoverde (PE), perguntou o que o governo tem feito para proteger as áreas de patrimônio cultural e arqueológico. A presidenta esclareceu que a proteção ao patrimônio cultural, histórico e arqueológico é feita pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), vinculado ao Ministério da Cultura, que, neste ano, autorizou 1039 pesquisas arqueológicas no Brasil. E disse que atualmente o Iphan em Pernambuco está firmando Termo de Parceria com o ICM-Bio visando a promoção dos sítios arqueológicos.
“Nestas e outras ações de identificação e proteção em todo o estado de Pernambuco, os investimentos foram de R$ 6,5 milhões, em 2010, e de R$ 2,4 milhões, em 2011. O Iphan conta com 27 Superintendências e 25 Escritórios Técnicos espalhados pelo Brasil. O Instituto atua em parceria com os Estados e também com governos municipais na busca de proteção aos bens arqueológicos e culturais de maneira geral, procurando consolidar um sistema nacional de patrimônio cultural.”
Leia aqui a íntegra da coluna Conversa com a Presidenta.

“Vamos investir R$ 7,6 bilhões para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência”

Café com a presidentaO programa de rádio Café com a Presidenta de ontem (21) traz mais detalhes sobre o programa Viver sem Limite, lançado na semana passada pela presidenta Dilma Rousseff, e, em uma versão para a Bahia, informações sobre a linha 2 do metrô de Salvador, obra do PAC anunciada na última sexta-feira (18).
Na versão nacional, a presidenta disse que o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, o Viver sem Limite, contará com investimentos de R$ 7,6 bilhões até 2014 para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência e reduzir os obstáculos que excluem ou limitam o seu convívio social.
Dilma Rousseff frisou que o plano pretende atender às 45,6 milhões de pessoas que se declaram com algum tipo de deficiência no Brasil, “com políticas diferenciadas para cada tipo de necessidade”. E disse que muitas dessas ações estão voltadas para as pessoas mais pobres e para as que estão fora do mercado de trabalho e das escolas por falta de oportunidades. As ações serão focadas nas áreas de saúde, educação, inclusão social, acessibilidade e geração de emprego e renda.
“É parte do compromisso do nosso governo de lutar contra toda espécie de desigualdade e a favor da oportunidade para todos”, destacou.

Para os ouvintes da Bahia, a presidenta Dilma comentou o anúncio feito na semana passada de destinar R$ 1,6 bilhão para o metrô de Salvador. Ela informou que A Linha 2 será um metrô de superfície, com 20,5km de extensão, nove estações e que atravessará 15 bairros de Salvador, fazendo conexão com o aeroporto e com os municípios ao norte da região metropolitana. Disse ainda que o metrô ajudará a retirar parte dos 250 mil carros e 1.500 ônibus que circulam diariamente pela Avenida Paralela, em Salvador.
“Essa obra é esperada há muitos anos pela população de Salvador, por todos os baianos. E ela é muito importante para uma cidade do tamanho e do porte de Salvador. É uma obra que ela tem, como base, uma parceria estratégica entre o governo federal e o governo da Bahia, do governador Jaques Wagner. Com eles faremos essa parceria de investimento para melhorar a qualidade de vida dos soteropolitanos. Além de criar novas condições de transporte coletivo, vamos desafogar o trânsito na cidade.”

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Orquestra Mariuccia Iacovino se apresenta no Carnegie Hall


A nota saiu hoje na coluna do Ancelmo Gois no jornal o Globo e foi reproduzida pelo Estou Procurando o Que Fazer.

No Carnegie Hall

- Imagine a emoção. Crianças e adolescentes de baixa renda do Norte do Estado do Rio, da Orquestra Sinfônica Jovem Mariuccia Iacovino, de Campos, vão se apresentar quarta agora no badalado Carnegie Hall, em Nova York. Que honra.



Nossos parabéns ao Jony William e todos da ONG Orquestrando a Vida que lutam muito para manter a orquestra e toda estrutura de formação de crianças e jovens de nosso município.

domingo, 20 de novembro de 2011

Por um Brasil mais igual: Dia da Consciência Negra


Escrevo esse artigo ainda impactada pelos números do Censo que o IBGE acaba de divulgar. Se por um lado confirma a enorme mobilidade social conquistada por amplos setores dos mais pobres que passaram a pertencer à classe média por outro os números revelam os tantos brasis que ainda existem.

Podemos ler e comparar os números de diversas formas, sob a ótica das mulheres, por diferenças regionais, interior e grandes centros, diferenças étnicas.

Assisti a um vídeo do UNICEF que retrata bem a realidade das crianças que nascem em nosso país e não são brancas. Esse país formado por cores da África, cores da Europa, cores da Ásia e cores das Américas.
“Se a nossa diversidade é uma riqueza por que ainda somos desiguais nas oportunidades?” Crianças de cores diferentes não têm oportunidades iguais, todas merecem viver e ter uma vida digna mas uma criança indígena tem duas vezes mais chances de morrer antes de chegar a um ano de idade que uma criança branca, já as crianças negras têm 25% mais chances de morrer que uma criança branca.

A pobreza na infância tem cor e atinge 32,9% das brancas e 56% das crianças negras. No que diz respeito ao direito à educação as crianças indígenas tem três vezes mais chances de estar fora da escola que uma branca. Atualmente ainda temos 530 mil crianças fora da escola 62% delas são crianças negras.

Juntando as crianças negras e indígenas, elas são mais da metade da população infantil do país, 54% e estão entre as mais excluídas. Os números da exclusão acabam por afetar todas as crianças brasileiras, sejam negras, brancas, amarelas, indígenas.

Queremos um Brasil onde nossas crianças não achem que brancos, negros, amarelos e indígenas devem ocupar lugares diferentes na sociedade, mas se a desigualdade continua é assim que elas vão pensar. Temos muito orgulho dos avanços em nosso país, mas temos uma longa jornada pela frente.

Precisamos garantir um país mais igual e sem discriminação desde o berço. Por uma infância sem racismo, por uma infância com iguais oportunidades. Vamos cultivar igualdades respeitando e valorizando as diferenças. Nosso apoio às políticas públicas para acabar com a exclusão.

sábado, 19 de novembro de 2011

Vereadora Odisséia participa de encontro do bispo Dom Roberto com assentados

A vereadora Odisséia participou ontem do primeiro encontro do bispo Dom Roberto Ferrería Paz com os assentados e acampados e a Comissão da Pastoral da Terra ,na E.M.Carlos Chagas,na localidade de Jacarandá,para discutir reforma agrária e políticas públicas para assentados,acampados e agricultura familiar.



A diretora da escola Edmárcia recebeu a todos. Estiveram presentes Noêmia Magalhães assentada de São João da Barra,Cícero Guedes dos Santos-MS,Ana Maria Almeida da UFF,Marcos Pedlowski da UENF,Norma Costa do SEPE, Sandra do assentamento Josué de Castro, Érica do assentamento Sapucaia,Padre Valdo, Padre Geraldo e o Pastor Carlos William da Igreja Batista de Jacarandá.



O assentamento Zumbi dos Palmares tem 506 assentados. O bispo Dom Roberto declarou que "É a agricultura familiar que protege a biodiversidade pq está integrada com a natureza.Ela protege a vida e a integridade do Planeta.Somos cidadãos planetários."

O professor da UENF Marcos Pedlowski disse que "O que este assentamento precisa é de apoio,precisa de ajuda para o beneficiamento,estocagem e transporte para o que produzem."


Já a vereadora Odisséia destacou "Os assentados estão excluídos do fornecimento de merenda para o município mas vendem seus produtos para São João da Barra. A luta dos assentados e acampados pela terra é árdua,difícil,mas é justa.A reforma agrária é o caminho mais justo para a redistribuição de terras no país."

PF investiga se Chevron tentou atingir pré-sal ao perfurar poço que vazou

Fonte: Estadão


Suspeita também é levantada por técnicos da ANP; vazamento no Campo de Frade já dura 11 dias


A Polícia Federal está investigando a possibilidade de a petroleira norte-americana Chevron estar tentando indevidamente alcançar a camada pré-sal do Campo de Frade. Na tentativa, teria ocorrido a ruptura de alguma estrutura do poço perfurado, dando origem ao vazamento de petróleo na Bacia de Campos (RJ), que já dura 10 dias. Técnicos da Agência Nacional do Petróleo (ANP) admitiram nesta sexta-feira, 18, que discutem internamente essa possibilidade.
Mancha de óleo no mar: estimativa de vazamento é de 200 a 330 barris por dia entre os dias 8 e 15 - Divulgação


O delegado Fábio Scliar, titular da Delegacia de Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da PF e responsável pelo inquérito, disse que “uma das hipóteses com as quais trabalhamos é a de que o acidente pode ter ocorrido pelo fato da empresa ter perfurado além dos limites permitidos”. Os especialistas da ANP suspeitam que o emprego pela Chevron de uma sonda com capacidade para perfurar a até 7,6 mil metros, quando o petróleo em Frade aparece a menos da metade dessa profundidade, é um indicativo de que a companhia poderia estar burlando seu plano de prospecção do campo.

Além de investigar a hipótese de que haveria em curso, antes do acidente, uma ação exploratória em direção ao pré-sal, a ANP pretende apurar falhas na construção do poço, o emprego de material inadequado e a falta de realização de testes de segurança antes do início da perfuração.

A Chevron tem quatro poços autorizados no Campo de Frade. O site da ANP informa que um deles está concluído e os outros três (6CHEV4ARJS, 9FR47DRJS e 9FR49DPRJS), em fase de perfuração, em lâminas d’água que variam entre 1.184 metros e 1.276 metros de profundidade.

Movimentação de terreno

Ex-presidente da Associação Brasileira dos Geólogos de Petróleo, Nilo Azambuja afirma que as conjecturas que surgem em relação às causas do vazamento na Bacia de Campos, até mesmo as que vêm sendo investigadas pela ANP, não podem ser consideradas definitivas.

Segundo ele, a Chevron poderia estar tentando alcançar o pré-sal, sem que isso represente uma irregularidade. “A área é dela, se quiser pode ir ao Japão”, afirmou ele, acrescentando que a empresa deve, com até 20 dias de antecedência, avisar a ANP sobre seus planos de perfuração, com detalhes da profundidade.

Para Azambuja, a hipótese mais provável é que durante o trabalho de injeção de água em um poço tenha havido movimentação de terreno e o petróleo represado no que os especialistas chamam de trapa (armadilha) acabou escapando. “Esse é um fenômeno que pode acontecer. Em reservatórios, o óleo pode ficar preso numa trapa. Quando a trapa rompe, há vazamento.”

Estrangeiros

A Polícia Federal também investiga a suspeita de que a Chevron empregue estrangeiros em situação irregular no País. Segundo o delegado Fábio Scliar, há indícios de que até pessoas que não deram entrada oficialmente no Brasil estejam trabalhando em plataformas localizadas no litoral brasileiro.

“Trata-se de um ilícito administrativo. Mas é algo sério. Se isso for comprovado e esses estrangeiros em situação irregular estiverem recebendo salários no exterior, por exemplo, já se configura crime de sonegação fiscal e de sonegação previdenciária”, explicou o delegado responsável. Um porta-voz da empresa negou essa possibilidade.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse que a prioridade, no momento, é conter o vazamento. “Estamos agindo neste sentido. Depois, vamos passar para a fase de apuração de responsabilidades e penalidades. Teve dano ambiental, tem multa, a legislação é clara. A área técnica vai produzir relatórios e, depois, vamos dar satisfação à sociedade”, disse.

Já o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), reforçou sua posição de que os Estados produtores de petróleo têm de receber uma maior parte dos royalties pois são afetados pela operação. “Esse acidente é a demonstração clara do que significa um dano ambiental em um Estado produtor de petróleo. É uma prova de que eles devem receber uma parte maior dos royalties.”


sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Bairro Santuário em Travessão quase um ano depois os problemas continuam

No ano passado estivemos no Bairro Santuário em Travessão. A principal reclamação dos moradores era o esgoto coletado e armazenado precariamente no final de uma rua e que transbordava e causava um mau cheiro insuportável. Além de outros problemas.


Dez meses depois o problema com o esgoto continua e tende a se agravar com a construção de mais casas no local.
O centro do distrito também não está livre de problemas.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Câmara rejeita mais um pedido de informação

Mais um pedido de informação apresentando da vereadora Odisséia foi negado hoje na sessão da Câmara. Dessa vez sobre os indícios de irregularidades na passagem de um real.

Abaixo o texto do jornalista Ricardo André.

Por maioria, os vereadores de Campos rejeitaram, agora há pouco, pedido de informação apresentado pela vereadora Odisséia Carvalho (PT), sobre as investigações de denúncias de fraudes do programa da passagem a R$ 1,00.
A caixa preta continua fechada ou, pior: aberta para poucos.
Fonte: Blog Eu penso que...

Atualizado às 23:52 para incorporar o vídeo postado por Herval Júnior em seu Blog

Odisséia Carvalho desabafa na Câmara Municipal
É sempre assim. A oposição em Campos , em minoria , faz uma denúncia,a situação finge que ouve,joga a culpa na administração passada,fala das realizações da prefeita e Campos continua na "lesma lerda".
A vereadora Odisséia Carvalho (PT) denunciou uma Estaçao de Tratamento de Esgoto que, além de não tratar , joga o esgoto in natura num ribeirão , em Travessão. Daí o desabafo . Ouça !

Entrevista com a vereadora Odisséia na Multi TV

Abaixo os vídeos dos blocos 3 e 4 da entrevista concedida a Herval Machado na Multi TV, canal 8 da Via Cabo.



A interiorização do crime

A violência, que antes estava presente nas grandes cidades, espalha-se para cidades menores à medida que o crime procura novos espaços.O crime organizado também segue a lógica capitalista: se instala onde existir maior circulação de dinheiro.

O Norte Fluminense concentra, hoje, um dos maiores PIBs do Brasil e as perspectivas de Campos e São João da Barra se tornarem o novo eixo econômico do Estado do Rio,no interior,traz um incômodo passageiro:a violência das grandes cidades.

Para além das dificuldades das instituições de segurança pública em conter o processo de interiorização da violência, a pobreza, a desigualdade social, o baixo acesso da população à justiça ,à educação e à saúde não são mais problemas exclusivos das grandes cidades.

A violência urbana é algo evitável, desde que políticas de segurança pública e social sejam colocadas em prática. É necessário aliar políticas sociais que reduzam a vulnerabilidade dos moradores das periferias, sobretudo dos jovens, à repressão ao crime organizado e entender que essa não é uma tarefa só do Poder Público, mas de toda a sociedade civil.

Já ouviram falar da teoria do cobertor curto?Quando se cobre a cabeça, aparecem os pés.

Quando se aumenta a repressão nas grandes cidades, como a ocupação da Rocinha pelas UPPs, os criminosos procuram formas alternativas de se abastecerem de dinheiro, para aquisição de armas e manutenção de suas atividades ilícitas.

O município precisa começar agora a se preparar para essa próxima realidade.

Vale lembrar que a incorporação de novos espaços pelo crime organizado não quer dizer abandono dos velhos campos. Enquanto a estrutura do crime se mantiver em ação, a inclusão de novos territórios devem ser interpretados como expansão e não como substituição de áreas.

Artigo do presidente do PT, :Eduardo Peixoto, publicado no jornal Folha da Manhã de 14 de novembro de 2011.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...